FolhadeSãoPaulo: Investidor minoritário quer entrar em investigação europeia sobre compra da Embraer

Acionistas afirmam que negociação com a Boeing prejudica a fabricante brasileira

O céu é o limite A investigação em larga escala dos reguladores antitruste da União Europeia sobre a compra do braço comercial da Embraer pela Boeing, aberta há um mês, terá reforço de acionistas minoritários brasileiros, que desde o ano passado tentam combater a operação. A Abradin (associação de investidores) enviou nesta segunda (4) à Comissão Europeia um pacote de documentos com sua argumentação de que a aquisição lesaria a concorrência e prejudicaria a fabricante brasileira. ​

Argumento O negócio entre Embraer e Boeing oculta uma sequência interminável de ludíbrios, incluindo aos reguladores”, afirma Aurélio Valporto, presidente da Abradin.

Pouso Procurada a Embraer afirma, em comunicado, que as duas empresas estão empenhadas com a Comissão Europeia e outras autoridades regulatórias desde o ano passado. “Recebemos liberação para concluir a transação de várias jurisdições, incluindo EUA e Japão”, diz a nota.

Cadastre-se e fique atualizado

Seu e-mail está seguro. Somos totalmente contra SPAM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *